Escolha uma Página

Blog

Sobre o Repente e a Literatura de Cordel!

Leandro Gomes de Barros, o pai da Literatura de Cordel

Há alguns meses recebi um presente do poeta Ariavaldo Viana, o livro que ele escreveu: Leandro Gomes de Barros, Vida e Obra. Um trabalho de qualidade feito com entusiasmo e dedicação. Me chamaram atenção alguns pontos, os quais quis compartilhar com você. Antes, devo explicar que fiz uma leitura investigativa do livro por ocasião da concepção do musical Poesia do Sertão. Neste espetáculo, eu, Chico de Assis e Paulo Matricó,

ler mais

Sílabas Poéticas

Como avaliar a métrica de poesia de modo fácil
3 aspectos básicos das Sílabas Poéticas na Literatura de Cordel e no Repente
As sílabas poéticas, aqui também chamadas de sílabas rítmicas, nem sempre coincidem com as sílabas ortográficas. Para deixar isso bem demonstrado, você verá:
– Elisões;
– Rima e palavra final do verso;
– Palavras proparoxítonas e suas…

ler mais

A Alquimia dos Versos

Qual o segredo da criação poética baseada em métrica, rima e oração?

Repentistas, cordelistas, poetas e compositores diversos que fazem uso de métrica e rima com perfeição são como oleiros fornecendo tijolos para os canteiros de obras do pensamento humano.

A métrica e a rima são elementos que dão forma a um conteúdo literário.

ler mais

Mestre Manuel Bandeira, muito obrigado!

Em 1960, um dos maiores nomes da Literatura brasileira, o pernambucano Manuel Bandeira, publicou em seu livro Estrela da Tarde um poema exaltando humildemente os poetas repentistas, após ter assistido nomes como Dimas e Otacílio Batista. Eis a declaração…

ler mais

Do Sertão aos Grandes Auditórios

Como o Repente foi das fazendas e sítios aos grandes eventos e se tornou uma sensacional ferramenta de arte-comunicação O Repente nordestino, também conhecido como Cantoria, é hoje uma das mais eficientes ferramentas motivacionais e de engajamento de plateias em eventos de cunho institucional que já conheci. Esse gênero artístico nasceu no sertão paraibano, no século

ler mais

Quem gosta de poesia também é poeta, mesmo sem saber que é…

Quem gosta de poesia também é poeta. Essa afirmação pode parecer estranha e sem base, mas explicarei em poucas palavras porque isso é verdade. Eu estudei o perfil de diversas pessoas que gostam de poesia para chegar a essa conclusão. Analisei adeptos da poesia em suas diversas formas, seja com métrica e rima ou em versos livres, ou mesmo nos textos recheados por sabores figurativos e enfeitados com palavras cuidadosamente selecionadas. Uma das novidades que trago aqui é

ler mais

Acervo digital gratuito de Literatura de Cordel em 3 sites públicos

Existem hoje ao menos três sites públicos que destinam considerável espaço à Literatura de Cordel, que divulgo a seguir. Os responsáveis por essas iniciativas no mundo digital merecem gratidão e reconhecimento. Ressalto que o material predominante disponibilizado nesses sites é de produção antiga e não necessariamente reflete a amplitude da produção dos escritores de Literatura de Cordel da atualidade. Aí estão os sites:

ler mais

A Arte do Repente (e 40 dos repentistas de destaque da atualidade)

O Repente, ou Cantoria, é uma das principais vertentes da poesia caracterizada pelo uso de rima e métrica.
Existem mais de 30 modalidades de Repente.
A arte hoje conhecida como Cantoria ou Repente teve origem na segunda metade do século XIX, na Serra do Teixeira, sertão da Paraíba.

ler mais

Participe da História do Repente e do Cordel!